21 de junho de 2008

refletido sobre vocação...



Para quem quer um chamado além de missionário...

Muita gente tem deixado de lado o seu chamado porque só imagina que ter um chamado significa ser missionário. Nesse caso, há um mal entendido tanto no termo chamado quanto no termo missionário. Vamos definir: Chamado... ou também vocação... na verdade é a única coisa que nos faz discípulos... foi quando Jesus olhou para nos e disse o nosso nome... nos chamou pra ele... e dizemos sim. Não sabíamos onde isso ia dar... mas ao mesmo tempo sabíamos que não poderíamos dizer não para a pessoa mais fascinante do universo. Todo mundo passou por essa experiência... e naquele momento... encheu o coração de vida, de expectativa, de sonhos... naquela hora não havia coisa mais importante na vida a não ser retribuir todo o amor que você estava recebendo dele...

Então o tempo passa... e esse relacionamento precisa crescer... os desafios crescem e os chamados também... e é nessa hora que muita gente se perde. Porque Jesus está chamando pra mais longe... não só pra dar uma abraço nele... mas agora é pra quem topa andar sobre as águas... quem topa alimentar 5 mil pessoas, quem topa morrer com ele... e o nosso chamado fica bem mais sério. A gente sabe que Ele vai... e que nós temos que decidir se vamos seguí-lo ou não. Nós não temos argumentos para fazê-lo parar... nós nunca vamos parar a obra de Jesus na vida de ninguém... só na nossa mesmo. Por causa do meu medo... eu me separei de Jesus. Ele ficou esperando por mim fora do barco e eu dentro... ele ficou alimentando o povão e eu de longe... ele morreu na cruz e eu deixei pra lá aquilo tudo...

Agora, encontro me noutra situação. O que eu vou fazer? Eu perdi Jesus de vista... mas também não estou só... tem um monte de gente aqui comigo... eles estão todos falando como foi difícil seguir Jesus... eles estão dando desculpas para não ter seguido Jesus... tão dizendo que o que Jesus pediu era demais para eles... que não dava nunca para eles terem seguido... enquanto... isso Jesus foi embora com sua turma... já ta longe... noutra cidade... ouvi dizer que as pessoas que foram com ele até expulsar demônios e curar enfermos estão fazendo...

Mas quem precisa disso? O bom é que estamos todos juntos... Bom estarmos aqui louvando a Deus... estamos juntos... e enquanto estivermos aqui está tudo bem... enquanto estivermos ligando as coisas que a gente concorda, será ligado no céu. Ei, espera aí! A gente precisa de um nome... a gente não pode ficar sem identidade... a gente tem que ser conhecido pelo que aconteceu em nossa vida de mais especial, somos chamados por Deus... nós falamos com Jesus um dia... ele nos respondeu... ele nos abraçou... ele disse que nos amava... mas mesmo isso acontecendo apenas num momento de nossa vida, a gente ainda pode dizer que somos cristãos?Que nome vamos dar para o nosso grupo? De igreja, discípulos de Cristo? Mas igreja não era pra ser o corpo de Cristo? Não Sim... mas ele não fica com raiva não... vamos lá...

Esse grupo representa a vida de muitas pessoas... pessoas que fizeram de uma experiência com Deus a sua principal identidade. Elas são igreja não porque elas habitam em Jesus... mas porque Jesus, em algum momento de suas vidas... cruzou o caminho delas.

Assim foi o jovem rico. Lucas 18:18

Um dia o seu caminho cruzou com o caminho de Jesus... e o resultado não foi alegria, mas sim tristeza.

A culpa não foi de Jesus... mas foi do próprio coração do jovem, que estava entupido de valores errados... Jesus viu isso... mostrou pra ele e pediu uma resposta dele... a na sua resposta ele rejeitou Jesus.

Um homem que teve um encontro com Jesus. Mas o encontro com Jesus não fez dele um discípulo.

Por que?

Por que ele rejeitou a vocação de Jesus pra ele. Esse fato foi suficiente para desqualificar o Jovem rico.

E você? O que te qualifica como discípulo de Jesus?

Quando você se encontrou com Jesus, qual foi a ordem que ele te deu diretamente?

Uma reflexão sobre Vocação

“Exatamente pelo fato de você só ter uma vida pra viver, é importante demais saber como você planeja viver o restante de seus dias”

Pergunta 1 - Como eu posso atribuir valor a minha vida?

Pergunta 2 – como e quem pode garantir que os meus dias na terra não foram em vão?

Pergunta 3 – Pra quem eu devo entregar a minha alma? Ou pra quem eu devo vendê-la?

Como eu posso descobrir a vontade de Deus pra minha vida?

Ro 12:2

E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

De acordo com esse texto:

· Eu não devo me conformar com este mundo.

· Deus tem uma vontade específica pra minha vida

· Eu preciso de uma tranformação na minha mente PRA experimentar a vontade de Deus

Ter uma Vocação é ser chamado para viver na vontade específica vontade de Deus.

Vocação é sinônimo de chamado.

Eu devo:

· “Buscar ao máximo compreender qual é a minha vocação, o meu chamado”

· “Procurar saber onde eu estou hoje, se avançando ou regredindo em relação ao tipo de relacionamento que Deus tem pra mim”

· “Procurar um caminho que me leve de volta ao que é a vontade de Deus pra minha vida”

· “Nós somos chamados para que? Para celebrar a vida. Isso é muito além do que qualquer profissão ou função religiosa que venhamos a desempenhar”

· Nossa vocação é exatamente o que nos faz discípulos de Jesus, é o fato de Jesus ter nos chamado, de termos seguido a Jesus... é portanto o ponto central da vida de qualquer discípulo.

· Quando você descobrir sua vocação você vai ser:

· VOCÊ MESMO – “a vocação é aquilo que te faz diferente”

· COMPLETO – “a vocação é capaz de introduzir profundidade a vida mais simples e cotidiana de qualquer ser humano”

· O MELHOR QUE VOCÊ PODE SER – porque você só tem uma vida pra viver

· CONEXÃO X CARREIRA - Você está mais preocupado com sua vocação ou com sua carreira? Qualquer carreira, desconectada de sua vocação, te coloca num ambiente de muita competição... num ambiente onde você vai usar os seus talentos muito mais para dividir do que para reconciliar.

· É possível conectar sua carreira com sua vocação? Sim, mas só é possível quando você entende primeiro qual é a sua vocação. O resultado disso é a disponibilização de nossos dons e talentos para toda a comunidade.

· Quem nos chama? E pra qual propósito?

1 de junho de 2008

Dá só uma olhadinha no email que a Camen, amiga nossa, mandou pra gente!



Resolvi escrever e compartilhar umas coisinhas que tenho experimentado... sei que mulher grávida ouve cada história escabrosa... e o pai da criança então nem se fala... é claro que sabemos que filho é benção de Deus, mas o povo gosta de falar isso acompanhado de uma história desastrosa hehehe
Aí vão minhas divagações...


Uma coisa que comecei a perceber durante a minha gravidez é que a gente amadurece bastante qdo percebe o que vem pela frente e mais outro tanto qdo temos o “pacotinho” em mãos. São milhões de expectativas que se concretizam numa pessoinha parecida conosco e ao mesmo tempo completamente diferente. Para a mulher que, literalmente, carrega essa responsabilidade é um tempo cheio de alegrias e incertezas, muitas emoções que nos ensinam a viver um dia de cada vez, pois quem é que sabe o que vai acontecer no próximo dia? Só Deus mesmo prá guardar, proteger, fazer crescer etc etc etc. E depois tudo continua assim, um dia e uma noite de cada vez. No dia que a gente fala que o menino tá fazendo tudo de um jeito ele muda hahaha



E a cada dia tenho mais convicção que Deus, qdo nos chama, inclui nosso filhos tb. Eles fazem parte dessa missão, e por isso, aprendem, desde bem cedo a viver um dia de cada vez, buscar a Deus em cada passo, ir para onde a nuvem se move. Acho que todo mundo deveria viver assim, é o que a Bíblia diz. Durante meus anos de sem filho em missões ouvi muitas vezes: “como nosso filhos não foram chamados para serem missionários de tempo integral, eles não podem ‘sofrer’ as consequencias”, ou então, “coitadinhas das crianças, os pais escohem ir prá esse lugar e os meninos é que sofrem”.


Acredito que o que Deus tem de melhor prá nós tb será o melhor prá nossos pequenos, o centro da vontade de Dele. E eles estão mais preparados do que imaginamos. Todos os dias vejo isso no Heitor, milagre de Deus, nenhum resfriadinho até hoje! É claro que rolou muito choro de cólica e dos dentinhos que estavam prá nascer, mas a graça de Deus é dobrada nesses dias. E depois de ler alguns livros sobre educação e criação de filhos percebo que todos os estímulos que eles nos incentivam a dar simplesmente estão ao meu redor, nem tenho que fazer esforço prá que ele aprenda outra língua, ou conviva com pessoas diferentes, coma de tudo, seja parte de algo maior como vida em comunidade, servir outros etc etc. Tem gente que paga muito caro por isso (e a gente paga tb, mas não sabe de onde o dinheiro vem, né?). Deus não é maravilhoso?


Além de tudo tive um parto milagroso, de acordo com minha cunhada hahaha. Só Deus mesmo, né? Deus abençoe vcs nessa nova etapa, essa missão que, acho que posso dizer, é a mais importante que desempenhamos. E curtam muito essas últimas semanas de barriga, é uma fase muito boa, junto com todas as sensações e expectativas. E logo vcs verão como é bom curtir a carinha de joelho que sorri qdo dorme (e a gente bobo acha que é prá gente) e depois os sorrisos, chorinhos, gargalhadas, dentinhos, passinhos, palavrinhas... cada um a seu tempo. Só aí a gente entende o salmo qdo diz que Deus nos criou de modo assombrosamente maravilhoso.

Acho que chega de viagem por hoje, se eu resolver ler tudo acho que apago, por isso vou mandar sem corrigir os erros de português.

Abraços pros três

Carmen